Potencializando seu monitoramento

by Dezembro 21, 2017

Monitorar infraestrutura e aplicativos é algo essencial no processo de transformação digital.  Nem todas as empresas conseguem extrair o máximo dessa prática, mas isso é necessário para evitar que a equipe de monitoramento não seja apenas um “centro de custo”.

A seguir, falo de alguns pontos que podem ajudar você a explorar todo potencial de monitoramento de suas operações.

Os clássicos

Quando falamos de monitoração, o Network Operations Center (NOC) é o primeiro caso de uso que deve ser considerado. Criado nos anos 1960, o NOC não é só “uma sala de monitoramento”, mas um centro de coleta de informações e insumos para as áreas de negócio.

As famosas Salas de Guerra ganham agilidade com a equipe de monitoramento, que passa a ter papel importante na coleta de evidências e novas perspectivas sobre um incidente. O Troubleshooting é uma ferramenta bem ajustada, que oferece diagnósticos proativos sobre o estado do ambiente, qualificando a equipe como um ponto importante de triagem e solução de problema, porque os profissionais precisam das ferramentas certas para trabalhar da melhor forma possível, reduzindo tempo e custos durante uma investigação.

Falando de DevOps

Diagnósticos de aplicações, sistemas, arquitetura e infraestrutura podem beneficiar equipes de Controle de Qualidade (Quality Assurance, ou QA) – porque ela pode existir em todos os ambientes. E para realizar melhorias contínuas, é necessário um ciclo de desenvolvimento ágil, que requer insumos gerados e coletados o quanto antes para retroalimentar a cadeia, permitindo que a equipe entenda e corrija problemas de performance logo nos primeiros sprints.

Tanto QA, quanto a Melhoria Contínua servem como base para a criação de um centro de excelência, que pode ser pensado como uma evolução dos NOCs, que buscam cumprir o papel de árbitro de qualidade, gestor de operação e fornecedor de insights para toda a empresa.

Monitorando o negócio

  • Métricas: informações como o volume de compras de produtos ou horários de maior acesso são importantes para a tomada de decisões.
  • Marketing: essas métricas ainda podem beneficiar a equipe de marketing, correlacionando a efetividade de suas campanhas com os eventos técnicos.
  • Visão executiva: tanto as métricas de negócio, quanto os insights e correlações de marketing podem, e devem, ser utilizados para montar uma visão única e simplificada da sustentabilidade dos principais serviços da empresa. Informações devem servir de insumo para o planejamento de vendas.
  • Competitividade: entender as operações de um competidor pode afetar diretamente a execução e performance dos produtos. Conhecer o ambiente que está sob nossa gestão é importante, mas conhecer o que seus principais concorrentes estão fazendo é de igual relevância.

A lista acima cobre alguns tópicos que permeiam a disciplina de monitoramento. As ferramentas que sustentam essas práticas têm um potencial de retorno ainda não explorado e, muitas vezes, o ROI pode ser antecipado com uma abordagem mais ampla de sua gestão.

Como extrair o máximo da monitoração é um exercício diário de criatividade, mas da próxima vez que lhe perguntarem como faze-lo, espero que esse artigo ajude na resposta.

Monitore seu ambiente desde a sua infra, aplicações e experiência dos usuários. Acesse o trial.

Escrito por Luiz Emmerich
Sr Consultant Presales at CA Technologies
LinkedIn: luizemmerich