ReWrite Rewind: IoT deve atingir 16 bilhões até 2021

Por Março 19, 2018

Novo estudo indica não retração do crescimento da Internet das Coisas e blockchain deverá transpassar o Bitcoin

Novidade da semana: é só uma questão de tempo para que tudo esteja conectado à Internet, seja isso necessário ou não. Além disso, a tecnologia blockchain está transpassando a moeda Bitcoin para ser aplicada em vários setores e a economia do compartilhamento recebe uma dose de altruísmo.

Tudo será conectado à Internet

Uma nova previsão da Ericsson indica que haverá 28 bilhões de dispositivos conectados até 2021, 16 bilhões dos quais serão “coisas” conectadas. As redes e os ecossistemas de tecnologia terão que continuar crescendo e se adaptando para dar conta dessa explosão de conectividade. Em breve, sua torradeira, escova de dentes e churrasqueira farão parte da Internet das Coisas (isso se já não fazem).

Blockchain além do Bitcoin

O blockchain, que é a tecnologia por trás da moeda on-line Bitcoin, está invadindo outros mercados, como transporte, produção e muito mais. Conhecido por sua segurança reforçada e redundância, o blockchain é considerado a próxima grande inovação.

Economia do compartilhamento não só para preguiçosos

A maioria dos aplicativos da economia do compartilhamento (como Uber e Doordash) foi projetada para facilitar a vida das pessoas. Geralmente, pessoas com dinheiro. Um novo serviço chamado WeCount é um pouco mais altruísta, pois ajuda no amparo de desabrigados, conectando pessoas que possuem possíveis doações, como sacos de dormir e barracas, para aquelas necessitadas.

Faça as pessoas utilizarem seu aplicativo mais de uma vez

“Perdedor de primeira” não é um termo que designa apenas times eliminados na primeira partida. Ele também é usado para aplicativos de celular. Um novo estudo mostra que uma a cada quatro pessoas usa aplicativos somente uma vez. Isso não é um bom sinal para aqueles que almejam fazer fortuna na economia dos aplicativos. [TechCrunch]

Logo o Facebook saberá o que você está pensando

O mecanismo de inteligência artificial do Facebook está analisando milhares de postagens por segundo em vários idiomas com a finalidade de tornar-se mais inteligente. A tecnologia pode ser usada para evitar spam e mostrar conteúdo mais relevante para as pessoas. Ela também deve adorar vídeos de gatos.

Para saber mais, clique aqui.

Escrito por Jason Meserve
Content Marketing Program Manager at CA Technologies
LinkedIn: @jasonmeserve